Estudo de propriedades psicométricas do Questionário de Trauma de Infância – Versão breve numa amostra portuguesa não clínica

Aida Dias, Luisa Sales, António Carvalho, Ivone Castro Vale, Rolf Kleber, Rui Mota Cardoso

Resumo


Neste trabalho apresentam-se os resultados da adaptação do Questionário de Trauma de Infância –forma breve (CTQ-SF) em população portuguesa. As propriedades psicométricas do instrumento foram estudadas numa amostra não clínica de 746 sujeitos adultos, tendo-se testado a estrutura de cinco fatores, inicialmente proposta pelos autores do questionário. A fiabilidade teste-reteste foi analisada num grupo de 29 sujeitos. As subescalas apresentam coeficientes de consistência interna a variar entre .84 para a escala total, .79 para a negligência emocional, .77 para o abuso físico, .71 para o abuso emocional e sexual, e .47 para a negligência física. A subescala de negligência física apresenta baixa consistência interna, replicando resultados anteriores de outros estudos, salientando a necessidade de uma possível revisão desta subescala. A exposição a negligência emocional e ao abuso verbal aparecem como as formas mais frequentes de maltrato de infância em adultos.

O CTQ-SF apresenta características de validade aceitáveis, com exceção da subescala de negligência física. Futuros trabalhos com o instrumento deverão incluir medidas mais eficazes na detecção da negligência física.

 


Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/lp.713

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrónico: 1646-6004 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | Portal otimizado para Internet Explorer 10, Firefox 32+, Chrome 37+ e Safari 5+.