Estudo exploratório das qualidades psicométricas da escala de competências sociais (EHS)

Rui Bártolo Ribeiro, Rui Almeida, Rute Almeida, David Rodrigues

Resumo


Diferentes pessoas manifestam diferentes graus de competências no modo como gerem as suas relações como os outros. Estudos no âmbito da inteligência emocional (Mayer, Caruso, & Salovey, 2000) têm trazido à evidência que pessoas com elevado potencial cognitivo do ponto de vista psicométrico não têm a mesma eficiência quando se relacionam com outros quer no seu contexto de trabalho, quer no seu círculo familiar ou social mais próximo.

Neste sentido, tem-se verificado um interesse crescente em estudar as competências sociais. Para González (2000), elas correspondem a um conjunto de dimensões capazes de serem desenvolvidas e que o indivíduo põe em jogo numa situação interpessoal. Ainda segundo esta autora, as dimensões envolvidas nesta competência tenderão a manifestar-se em função da especificidade das situações, que por sua vez compreenderão variáveis pessoais, factores ambientais e interacção entre ambos.

Consequentemente, tem surgido a necessidade da avaliação e desenvolvimento deste tipo de competências. Este estudo refere-se à tradução e adaptação da escala de competências sociais, “Escala de Habilidades Sociales”, desenvolvida por González (2000), utilizando para tal uma amostra de estudantes universitários.

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/lp.780

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrónico: 1646-6004 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | Portal otimizado para Internet Explorer 10, Firefox 32+, Chrome 37+ e Safari 5+.