Depressão no bebé

Margarida Fornelos, Eduarda Rodrigues, Maria José Gonçalves

Abstract


Os autores apresentam uma revisão critica do conceito de depressão na primeira infância com referência a sintomatologia, etiopatogenia e prognóstico. O estudo baseia-se na análise de 20 casos com o diagnóstico de depressão, que tiveram seguimento terapêutico na UPI nos anos de 1994 e 1995. Em todos os casos foram estudados os seguintes parâmetros: Motivo da consulta, Idade da criança, Início do sintoma, Perturbação do meio/parentalidade, Origem do pedido da consulta. Identificaram-se dois subgrupos que diferiam entre si pelo carácter agudo ou crónico da perturbação do meio, pelo tipo de associação de sintomas e pela idade da criança na altura do pedido de consulta. A diferente evolução terapêutica nestes dois subgrupos é ilustrada com a apresentação de dois casos clínicos.

Keywords


depressão do bebé; intervenção terapêutica; psicopatologia



DOI: https://doi.org/10.14417/ap.117

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC