Como podem as organizações gerir paradoxos?

Miguel Pina e Cunha, Arménio Rego, Mlton Sousa

Resumo


As organizações participam em ambientes que, além de complexos, são repletos de ambiguidade ede exigências contraditórias. A capacidade de trabalhar com os paradoxos énecessária para responder a essa complexidade ambiental. Este artigo discutecomo esse desafio pode ser levado a cabo. Começa por esclarecer a diferençaentre processos por vezes equiparados a paradoxos por envolverem contradições,nomeadamente dilemas e dialéticas. Trata, depois, de diferentes possibilidadesde resposta às situações paradoxais. Discute, finalmente, como dessas respostaspodem resultar círculos viciosos versusvirtuosos.

Palavras-chave


paradoxos; círculos virtuosos; círculos viciosos; espirais organizacionais.

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.1203

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC