Interacções sociais entre crianças com deficiência mental – Benefícios cognitivos e aprendizagem

Cláudia Martinho

Resumo


O presente artigo é baseada num estudo sobre o papel das interacções sociais entre crianças deficientes mentais, portadoras de deficiência mental ligeira ou moderada. Procurou-se compreender as dinâmicas interactivas que se estabelecem entre estas crianças, sendo para isso proposto a realização conjunta (em díades – grupo experimental) e individual (grupo de controlo) de duas tarefas-problema. Pela análise dos resultados, podemos concluir que as crianças que trabalharam em interacção (grupo experimental) apresentam, nas duas tarefas, mais benefícios cognitivos e uma maior aprendizagem na situação do pós-teste do que aquelas que trabalharam individualmente.

Palavras-chave


interacções sociais; Síndroma de Down; benefícios do trabalho de grupo

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.143

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC