Mickey Sabbath: A pulsão de morte e o desligamento num personagem literário

Pedro Job, Maria Emília Marques

Resumo


A literatura é um meio privilegiado para perscrutar as lógicas de pensamento e conduta humanas. Este exercício procura analisar os processos psíquicos de um personagem literário, Mickey Sabbath, a personagem principal da obra de Philip Roth O Teatro de Sabbath, à luz de um dos pilares teóricos do edifício teórico freudiano: o conceito da Pulsão de Morte. Surgido pela primeira vez em 1920 no famigerado artigo de Freud Além do Princípio do Prazer, apontamos como este conceito foi revisto e reinterpretado por autores como Jean Laplanche e André Green, ao longo do tempo e da constante reinvenção teórica psicanalítica. Através de uma grelha de análise interpretativa criada como uma extensão de uma metodologia preexistente – o método-T.A.T. – procuramos ter acesso a indicadores sobre a organização mental da personagem em estudo. Seleccionando cinco excertos da obra, estudamos os principais procedimentos e problemáticas psíquicos evidenciados pelo discurso da personagem. Finalmente, é proposta uma análise da personagem seguindo a lógica do conceito já referido da Pulsão de Morte.


Palavras-chave


Literatura; Pulsão de Morte; T.A.T

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.235

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons 'CC BY-NC '