Os efeitos da formulação de objectivos sobre o rendimento desportivo de duas equipas de andebol sénior

A. Rui Gomes, Paulo Sá, Sara Almeida e Sousa

Resumo


Apesar dos efeitos positivos dos programas de formulação de objectivos (P.F.O.) estarem bem estabelecidosem contextos industriais e educativos, não temos verificado o mesmo cenário no domínio desportivo, onde os resultados deste tipo de estratégias estão ainda totalmente por comprovar (Kyllo & Landers, 1995). Como refere Gould (1993), estes programas de intervenção nem sempre são aplicados de forma correcta devido ao facto de se ignorarem vários factores que podem influenciar a eficácia desta técnica. Neste sentido, o presente estudo procurou analisar a relação entre a formulação de objectivos (F.O.) e o rendimento desportivo, apresentando os dados da utilização de dois P.F.O. junto de duas equipas seniores de andebol, ao longo de duas épocas desportivas.

Em termos mais específicos, a F.O. implementada baseou-se no estabelecimento de objectivos individuais e colectivos paraas equipas, procurando controlar varáveis como o grau de experiência dos atletas, a divulgação pública e privada dos objectivos e a distinção entre os diferentes graus de dificuldade das provas. Os resultados sugerem a eficácia dos programas desenvolvidos na melhoria do rendimento desportivo dos atletas em diferentes parâmetros de jogo bem como no seu maior comprometimento e empenho para com o sucesso das equipas.


Palavras-chave


Formulação de objectivos; rendimento desportivo; psicologia do desporto; andebol

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.272

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC