“Existere” com o VIH! É possível (com)viver com este vírus? Para uma compreensão da experiência de seropositividade

Edgar Correia

Resumo


Neste artigo procura-se pensar a experiência de seropositividade a partir de uma perspectiva psicológica e existencial, abordando quer as dificuldades em conviver com um corpo percepcionado como “doente”, quer as dificuldades inerentes a esta infecção em particular. Faz-se ainda uma abordagem às condicionantes à adesão medicamentosa e, por fim, a partir de uma perspectiva fenomenológico-existencial, procura-se lançar luz sobre as razões subjacentes às dificuldades em integrar este diagnóstico.


Palavras-chave


Adesão medicamentosa; Seropositividade; Existir-doente

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.383

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons 'CC BY-NC '