Práticas de intervenção precoce baseadas nas rotinas: Um projecto de formação e investigação

Isabel Chaves de Almeida, Leonor Carvalho, Viviana Ferreira, Sandra Lopes, Ana Isabel Pinto, Gabriela Portugal, Paula Santos, Ana Maria Serrano

Resumo


Este artigo apresenta o trabalho desenvolvido pelo Grupo Técnico de Investigação (GTI), que resultou de uma parceria da Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP) com diferentes instituições do ensino superior nacionais e que contou com a orientação científica do Professor Robin McWilliam. Esta parceria teve como objectivo organizar e implementar uma formação para profissionais de Intervenção Precoce (IP) designada a promover práticas centradas na família e baseadas nas rotinas. O enquadramento conceptual subjacente a este modelo de formação baseia-se em teorias desenvolvimentais--contextualistas que fundamentam práticas de IP inseridas em oportunidades de aprendizagem em contextos naturais. De acordo com esta perspectiva McWilliam (2005) refere os conceitos de envolvimento, independência e relações sociais, bem como quatro dimensões do processo de ensino/aprendizagem em contextos de educação, nomeadamente ambiente, actividades, abordagem inicial e interacções, e especifica como estes podem ser utilizados para planificar intervenções promotoras da qualidade das interacções da criança. São descritas as componentes do modelo de formação, bem como linhas de investigação decorrentes deste projecto

Palavras-chave


Contextos naturais de aprendizagem; Formação e investigação em IPI; Rotinas

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.41

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC