Comportamento parental de mães adolescentes

Ana Isabel Carlos, António Pires, Telma Cabrita, Helena Alves, Cármen Araújo, Maria Helena Bentes

Resumo


O objectivo é o de construir um modelo teórico sobre o comportamento parental de mães adolescentes.

O estudo teve a participação de 21 mulheres que foram mães na sua adolescência, com idades compreendidas entre os 14 e os 18 anos na altura do parto e de uma psicóloga que trabalha com mães adolescentes. Na altura das entrevistas as mães tinham idades compreendidas entre os 15 e os 35 anos de idade. Foram analisadas 22 entrevistas das quais 17 pertencem a estudos anteriores (Bentes, 1996; Araújo, 2000; Alves, 2003; Cabrita, 2004). Como instrumento foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas que foram gravadas, e depois transcritas e analisadas pelo método da Grounded Theory.

Verificámos que algumas mães adolescentes revelam uma indisponibilidade materna em relação aos seus filhos, manifestada pela falta de paciência, indiferença, respostas inadequadas, dificuldade nos cuidados maternos, dificuldade de compreensão dos sinais do bebé, agressividade e atribuição de características negativas ao bebé. Pelo contrário, algumas mães adolescentes conseguem adaptar-se à maternidade e mostram ter disponibilidade materna manifestada pela facilidade nos cuidados maternos, preocupação com o filho, paciência, compreensão dos sinais do bebé e pelo brincar com ele. O apoio social revelou-se como um factor protector da adaptação à maternidade.


Palavras-chave


Mães adolescentes; criança; comportamento parental; Grounded Theory

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.439

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC