Representações sociais da Escola rural de meados do século XX em Portugal

Eduarda Simões

Resumo


Este artigo procura analisar os conteúdos das representações sociais da escola rural de meados do século XX em Portugal, nas dimensões da “informação” e das “atitudes”, produzidas por um grupo de pessoas nascidas entre os anos de 1926 e 1936, que frequentaram a sua escola numa freguesia do concelho de Ferreira do Zêzere, não ultrapassando os quatro anos de escolaridade primária.

Pretendeu-se efectuar um estudo exploratório, tipo qualitativo, utilizando como enquadramento conceptual e metodológico a teoria das representações sociais, com particular destaque para o estudo da ancoragem das representações da escola da primeira metade do século XX, em função da imagem/representação da escola dos dias de hoje, baseado na análise dos conteúdos discursivos dos sujeitos do referido grupo de idosos.

Verificou-se que os sujeitos deste grupo, após selecção, construção e organização da informação e da atitude, construíram as representações sociais da sua escola que se traduziram em conteúdos mais homogéneos ou mais heterogéneos ao nível da informação, denunciando maiores ou menores inserções sociais em termos de identidades sociais, aspectos que se articularam com a existência de diferentes modos de vida, diferentes tipos de relação com a escola, e pelo facto de se tratar de uma época que se distancia dos dias de hoje, em cerca de meio século.


Palavras-chave


Representações sociais; ancoragem; escola

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.441

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC