Promoção do bem-estar na adolescência: Impacto do estatuto socio- económico e do estatuto migrante

Tânia Gaspar

Resumo


O presente trabalho visa compreender e caracterizar os factores e estratégias promotoras do bem-estar subjectivo em adolescentes migrantes oriundos dos PALOP, através da perspectiva dos adolescentes e dos técnicos de intervenção.

Foi utilizada uma abordagem qualitativa, grupos focais ou grupos de discussão centrados no tema, especificamente especificamente, o bem-estar subjectivo nos adolescentes migrantes e intervenção que é realizada neste âmbito.

Foram realizados 8 grupos, 26 adolescentes divididos em 4 grupos e outros 4 grupos com um total de 22 técnicos.

Foi efectuada uma análise de conteúdo dos discursos dos participantes, e para cada categoria e cada sub-categoria identificada foram apresentados exemplos ilustrativos do discurso dos adolescentes e dos técnicos.

Os resultados realçam essencialmente, a necessidade de actividades alternativas de ocupação de tempos livres dentro e fora da escola, envolvimento mais activo e participação mais adequada e competente por parte dos pais, profissionais e adolescentes.

Estas propostas remetem para a necessidade de uma intervenção conjunta e ecológica entre os vários actores e nos diversos contextos socio-económicos e culturais.


Palavras-chave


Bem-estar; adolescência; promoção de saúde; migrantes; grupos focais

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.493

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC