Adaptação experimental da Escala de Queixas Subjectivas de Saúde para a população portuguesa

Nuno Correia Alves, Maria João Figueiras

Resumo


Este estudo teve como objectivos a tradução e adaptação experimental da escala de queixas subjectivas de saúde (Eriksen, Ihlebaek, & Ursin, 1999), e a caracterização destas queixas na população portuguesa.

A investigação desenvolveu-se em dois momentos: estudo piloto com 45 participantes e estudo definitivo com 1113 participantes.

As correlações teste–re-teste são satisfatórias para a quase totalidade dos itens. Após a análise de componentes principais foi definida uma solução com 23 itens, distribuídos em cinco factores que explicam 50% da variância total. Os valores de consistência interna revelaram-se elevados nas sub-escalas e na escala total, quer no estudo piloto quer no definitivo.

Estes resultados são congruentes com os encontrados pelos autores da escala original e sugerem que esta escala contribui para alargar o leque de variáveis que podem influenciar os comportamentos relacionados com a procura de cuidados de saúde da população portuguesa.


Palavras-chave


Queixas subjectivas de saúde, adaptação de escala, medida

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.494

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC