Escrita terapêutica em contexto de saúde: Uma breve revisão

Maria João Figueiras, Dália Marcelino

Resumo


O presente artigo apresenta uma breve revisão sobre o paradigma da escrita terapêutica e a sua aplicação em contextos relacionados com a saúde. Refere ainda a importância dos aspectos cognitivos e emocionais para dar sentido às experiências vividas através da expressão escrita, salientando benefícios ou eventuais dificuldades sobre a utilização deste recurso. Esta revisão incide ainda sobre a forma como usamos as palavras na expressão escrita e como estas podem traduzir informação importante sobre o indivíduo, ou marcar a diferença entre temas considerados banais e temas significativos. Inclui também uma referência sobre a forma como a partilha social das emoções pode contribuir para a construção de uma memória sobre as experiências significativas, assim como a transformação dessas emoções em linguagem escrita pode promover o processamento mental com o objectivo de encontrar um significativo para o evento. A utilização da expressão escrita como uma ferramenta terapêutica pode ter grande potencial de utilização em contextos de saúde pode ser uma forma de auto-ajuda, quando usada só ou em conjunto com outras técnicas terapêuticas.


Palavras-chave


Escrita terapêutica; expressão escrita; partilha social; emoções

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.497

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC