Experiência da gravidez em situação de seropositividade para o VIH: Revisão da literatura brasileira

Daniela Centenaro Levandowski, Marco Daniel Pereira, Silvana Dietrich Sasso das Dores, Gabriela Cássia Ritt, Lara Monteiro Schuck, Isabela Rodrigues Sanches

Resumo


Gerar um filho no contexto da seropositividade para VIH/Sida pode ser uma experiência emocionalmente difícil para as mulheres. No presente estudo, realizou-se uma revisão da literatura brasileira da última década (2000-2010) sobre a temática da experiência da gravidez em situação de seropositividade para VIH no Brasil, tendo-se identificado 20 estudos. Mais especificamente, objetivou-se identificar aspectos relevantes para futuras investigações e intervenções psicológicas junto a essa clientela. Os resultados apontaram para experiências típicas do período gestacional, como contato afetivo com o bebêe preocupação com a sua saúde, assim como experiências particulares impostas pela seropositividad e,como frustração diante da expectativa da não-amamentação e medo da transmissão vertical. O apoio social destacou-se como aspecto facilitador da adesão ao tratamento e do manejo da infecção. Os resultados encontrados permitem identificar aspectos relevantes para investigações futuras no Brasil efornecem pistas para a intervenção psicológica junto à população seropositiva.

Palavras-chave


Gravidez; Soropositividade; HIV/aids; Revisão da Literatura; Brasil

Texto Completo:

PDF

Referências


Abeyá, R., Sá, R. A. M., Silva, E. P., Netto, H. C., Bornia, R. G., & Amim Jr.. J. (2004). Complicações Perinatais em Gestantes Infectadas pelo HIV. Revista Brasileira de Saúde Materno-Infantil, 4 (4), 385-390.

Araújo, M. A. L., Silveira, C. B., Dilveira, C. B., & Melo, S. P. (2008). Vivências de Gestantes e Puérperas com o Diagnóstico do HIV. Revista Brasileira de Enfermagem, 61 (5), 589-594.

Brasil. Ministério da Saúde. (2006). Recomendações para a Profilaxia da Transmissão Vertical do HIV e Terapia Anti-Retroviral em Gestantes. Brasília (DF): Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e AIDS. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/profissional/documentos_tecnicos/informes_tecnicos/consensogestantes2006_05julho2006.pdf, acesso em 29 de julho de 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. (2007). Plano Operacional – Redução da Transmissão Vertical do HIV e Sífilis. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e AIDS. Disponível em: http://www.sistemas.aids.gov.br/feminizacao/index.php?q=system/files/plano_1.pdf, acesso em 29 de julho de 2011.

Canavarro, M. C. (2001). Gravidez e Maternidade: Representações e Tarefas de Desenvolvimento. In: M. C. Canavarro (Ed.), Psicologia da Gravidez e da Maternidade (pp. 17-49). Coimbra: Quarteto.

Carneiro, A. J. S., & Coelho, E. A. C. (2010). Aconselhamento na Testagem Anti-HIV no Ciclo Gravídico-Puerperal: O Olhar da Integralidade. Ciência e Saúde Coletiva, 15 (supl1), S1217-S1226.

Carvalho, F. T., & Piccinini, C. A. (2006). Maternidade em Situação de Infecção pelo HIV: Um Estudo Sobre os Sentimentos de Gestantes. Interação em Psicologia, 10 (2), 345-355.

Carvalho, F. T., & Piccinini, C. A. (2008). Aspectos Históricos do Feminino e do Maternal e a Infecção pelo HIV em Mulheres. Ciência e Saúde Coletiva, 13 (6), 1889-1898.

Cavalcante, M. S., Silveira, A. C. B., Ribeiro, A. M. S., & Ramos Jr., A. N. (2008). Prevenção da Transmissão Vertical do Vírus da Imunodeficiência Humana: Análise da Adesão às Medidas de Profilaxia em uma Maternidade de Referência em Fortaleza, Ceará, Brasil. Revista Brasileira de Saúde Materno-Infantil, 8 (4), 473-479.

Faria, E. R., & Piccinini, C. A. (2010). Maternidade no Contexto do HIV/AIDS: Gestação e Terceiro Mês de Vida do Bebê. Estudos de Psicologia, 27 (2), 147-159.

Galvão, M. T. G., Cunha, G. H., & Machado, M. M. T. (2010). Dilemas e Conflitos de Ser Mãe na Vigência do HIV/Aids. Revista Brasileira de Enfermagem, 63 (3), 371-376.

Gonçalves, T. R., Carvalho, F. T., Faria, E. R., Goldim, J. R., & Piccinini, C. A. (2009). Vida Reprodutiva de Pessoas Vivendo com HIV/AIDS: Revisando a Literatura. Psicologia & Sociedade, 21 (2), 223-232.

Gonçalves, T. R., & Piccinini, C. A. (2007). Aspectos Psicológicos da Gestação e da Maternidade no Contexto da Infecção pelo HIV/AIDS. Psicologia USP, 18 (3), 113-142.

Gonçalves, T. R., & Piccinini, C. A. (2008). Experiência da Maternidade no Contexto do HIV/AIDS aos Três Meses de Vida do Bebê. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 24 (4), 459-470.

Grangeiro, A., Escuder, M. M. L., & Castilho, E. A. (2010). Magnitude e Tendência da Epidemia de AIDS em Municípios Brasileiros de 2002-2006. Revista de Saúde Pública, 44 (3), 430-441.

Houzel, D. (2004). As Implicações da Parentalidade. In: L. Solis-Ponton (Ed.), Ser Pai, Ser Mãe: Parentalidade, Um Desafio para o Terceiro Milênio (pp. 47-51). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Lemos, L. M. D., Gurgel, R. Q., & Fabbro, A. L. D. (2005). Prevalência da Infecção por HIV em Parturientes de Maternidades Vinculadas ao SUS. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 27 (1), 32-36.

XXXX (2010)

Lopes, M. A. B., Bunduki, V., Ruocco, R. M., Lopes, L. M., Tavarez, G., & Zugaib, M. (2007). Avaliação Ultra-sonográfica, Ecocardiográfica Fetal e Resultados Perinatais em Gestantes Portadoras do HIV em Uso de Terapia Anti-retroviral. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 29 (10), 497-505.

Lourenço, S. R. P. N., & Afonso, H. G. M. (2009). VIH no Feminino: Vivência Psicológica. Revista Brasileira de Enfermagem, 62 (1), 119-124.

Moura, E. L. de, Kimura, A. F., & Praça, N. S. (2010). Ser Gestante Soropositiva para o Vírus da Imunodeficiência Humana: Uma Leitura à Luz do Interacionismo Simbólico. Acta Paulista de Enfermagem, 23 (2), 206-211.

Moura, E. L., & Praça, N. S. (2006). Transmissão Vertical do HIV: Expectativas e Ações da Gestante Soropositiva. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14 (3), 405-413.

Oliveira, C., Araújo-Pedrosa, A., & Canavarro, M. C. (2005). Gravidez, Parentalidade e Mudança. Stress e Adaptação nos Processos de Transição para a Parentalidade. In: A. Marques Pinto & A. L. Silva (Eds.), Stress e Bem-Estar (pp. 59-83). Lisboa: Climepsi.

Paiva, S. S., & Galvão, M. T. G. (2004). Sentimentos Diante da Não Amamentação de Gestantes e Puérperas Soropositivas para HIV. Texto & Contexto Enfermagem, 13 (3), 414-419.

Paiva, V., Lima, T. N., Santos, N. J. S., Ventura-Filipe, E., & Segurado, A. (2002). Sem Direito de Amar? A Vontade de Ter Filhos entre Homens (e Mulheres) Vivendo com o HIV. Psicologia USP, 13 (2), 105-133.

Pereira, M. (2008). Adaptação na Transição para a Maternidade em Mulheres Seropositivas para o VIH: Trajectórias e Determinantes. Tese de Doutorado não publicada, Universidade de Coimbra, Portugal.

Pereira, M., Dattilio, F. M., Canavarro, M. C., & Narciso, I. (2011). Couple-Focused Interventions for HIV-Serodiscordant Couples During Transition to Motherhood. Contemporary Family Therapy, 33, 143-160.

Rigoni, E., Pereira, E. O. S., Carvalho, F. T., & Piccinini, C. A. (2008). Sentimentos de Mães Portadoras de HIV/AIDS em Relação ao Tratamento Preventivo do Bebê. Psico-USF, 13 (1), 75-83.

Romanelli, R. M. C., et al. (2006). Perfil das Gestantes Infectadas pelo HIV Atendidas em Pré-Natal de Alto Risco de Referência de Belo Horizonte. Revista Brasileira de Saúde Materno-Infantil, 6 (3), 329-334.

Sant’Anna, A. C. C., Seidl, E. M. F., & Galinkin, A. L. (2008). Mulheres, Soropositividade e Escolhas Reprodutivas. Estudos de Psicologia (Campinas), 25 (1), 101-109.

Santos, S. F. F., & Bispo Jr., J. P. (2010). Desejo de Maternidade entre Mulheres com HIV/AIDS. Revista Baiana de Saúde Pública, 34 (2), 299-310.

Santos, N. J. S., Buchalla, C. M., Filipe, E. V., Bugamelli, L., Garcia, S., & Paiva, V. (2002). Mulheres HIV Positivas, Reprodução e Sexualidade. Revista de Saúde Pública, 36 (supl4), S12-S23.

Silva, N. E. K., Alvarenga, A. T., & Ayres, J. R. (2006). AIDS e Gravidez: Os Sentidos do Risco e o Desafio do Cuidado. Revista de Saúde Pública, 40 (3), 474-481.

Silva, R. M. de O., Araújo, C. L. F., & Paz, F. M. T. da. (2008). A Realização do Teste Anti-HIV no Pré-Natal: Os Significados para a Gestante. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 12 (4), 630-636.

Vinhas, D. C. S., Rezende, L. P. R., Martins, C. A., Oliveira, J. P., & Hubner-Campos, R. F. (2004). Amamentação: Impacto Provocado nas Gestantes HIV Positivas. Revista Eletrônica de Enfermagem, 6 (1), 16-24.




DOI: https://doi.org/10.14417/ap.575

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC