Paradigma: Teste de associação implícita

Manuel Oliveira, Mariana P. Miranda

Resumo


O paradigma do teste de associação implícita (Implicit Association Test ou IAT), proposto por Greenwald, McGhee e Schwartz (1998) como instrumento para estudar a força das relações associativas entre conceitos e representações cognitivas, tem sido utilizado como medida implícita de eleição para aceder aos mais variados constructos tais como atitudes, crenças ou estereótipos, em diversos contextos de investigação (e.g., clínica, organizacional, política) para além da cognição social. O presente artigo descreve em pormenor os aspectos metodológicos associados ao IAT, informando ainda sobre as variáveis que moderam os efeitos IAT e que devem ser consideradas no planeamento dos estudos. São apresentadas algumas das explicações teóricas para os mecanismos subjacentes ao efeito IAT que têm sido propostas na literatura, e ainda resumidas as principais críticas de que o IAT tem sido alvo.


Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrónico: 1646-6004 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | Portal otimizado para Internet Explorer 10, Firefox 32+, Chrome 37+ e Safari 5+.