Contributo para o estudo da Escala de Valores Humanos de Schwartz em professores

Manuel Granjo, Francisco Peixoto

Resumo


O presente estudo teve por objetivo o estudo das características psicométricas da Escala de Valores de Schwartz, no sentido de confirmar a sua adequação numa amostra de professores portugueses. Esta escala é uma versão reduzida do Portrait Values Scale (PVS) desenvolvido por Schwartz et al. (2001). É constituída por 21 itens, que refletem 10 valores motivacionais em quatro orientações fundamentais,organizadas em dois eixos conceptuais básicos: autotranscendência vs. autopromoção e abertura à mudança vs. valores de conservação. Numa primeira fase do estudo, participaram 201 professores de dois colégios particulares da zona de Lisboa e Vale do Tejo. A análise fatorial exploratória revelou um bom ajustamento à estrutura teórica (4 fatores, 49% da variância explicada). Na segunda fase, a análise fatorial confirmatória realizada sugere o ajustamento do modelo. Nesta fase, participaram no estudo 450 professores a lecionarem no ensino básico e secundário, em estabelecimentos de ensino do ensino particular e cooperativo, distribuídos pelo território nacional e ilha da Madeira.

Na consistência interna, para as quatro dimensões consideradas, obtiveram-se valores entre .73 e .80. Nas análises realizadas a escala de valores de Schwartz revelou índices satisfatórios de validade fatorial e fiabilidade, sugerindo a adequação da sua utilização com professores portugueses.

 

 


Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrónico: 1646-6004 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | Portal otimizado para Internet Explorer 10, Firefox 32+, Chrome 37+ e Safari 5+.