Submissões

Submissões Online

Já possui um nome de utilizador/senha de acesso à revista Análise Psicológica?
Acesso

Não tem nome de utilizador/senha?
Registo de utilizadores

O registo no sistema e posterior acesso ou autenticação são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Instruções para Autores

Todos os artigos deverão seguir os padrões da APA (American Psychological Association) em relação ao estilo de apresentação do manuscrito e aos aspetos éticos do trabalho científico.

O artigo deverá ser elaborado no Microsoft Word (.doc ou .docx) e não exceder as 25 páginas (começando na página 1 com o Resumo e incluindo Figuras, Tabelas, Anexos e Referências para além do corpo de texto).

Artigos (Max: 25 páginas): relatórios de trabalho original e de elevada qualidade baseada em investigações completas e sistemáticas. Serão considerados artigos teóricos ou de revisão, embora em número limitado, desde que seja apresentada uma análise crítica e apropriada de um amplo conjunto de trabalhos, no âmbito de assuntos de interesse para o desenvolvimento da Psicologia.

 

Orientações gerais

A. Paginação: tamanho A4 (21 x 29,7cm). O artigo não deverá ter mais de 25 páginas, desde o resumo às Referências, incluindo Tabelas, Figuras e Anexos.

B. Fonte: Times New Roman, tamanho 12, ao longo de todo o texto, incluindo referências, Notas de rodapé, Tabelas, etc.

C. Margens: 2,5cm em todos os lados (topo, fundo, esquerda e direita).

D. Espaçamento: espaçamento duplo ao longo do manuscrito, incluindo a página de título (não identificando os autores), Resumo, Texto, Referências, Anexos, etc.

E. Alinhamento do texto: à esquerda.

F. Parágrafo: 1,25cm.

G. Alinhamento da numeração das páginas: no canto superior direito, ao nível da primeira linha em cada página.

H. Heading: as primeiras duas ou três palavras do título deverão aparecer com um intervalo de 5 espaços à esquerda do número de página. O heading será usado para a identificação do manuscrito durante o processo editorial. Ao utilizar o MS Word, quando insere o heading e o número numa das páginas, estes elementos aparecerão em todas as outras.

I. Endereços de internet: todos os endereços “URL” (links para a Internet) no texto (ex: http://pkp.sfu.ca) deverão estar activos.

J. Ordem dos elementos do manuscrito: Página de título não identificada, Resumo, Texto, Referências, Anexos, Tabelas e Figuras. Cada elemento deverá ser iniciado numa página nova.

I. Elementos dos manuscritos

  • Página de título não identificada: Máximo de 15 palavras, como a primeira letra em maísculas, alinhado ao centro.
  • Resumo com palavras-chave: Parágrafos com um máximo de 200 palavras, com o título "Resumo" alinhado ao centro na primeira linha a seguir ao heading. No final do Resumo liste pelo menos 3, e no máximo 5, palavras-chave (em maiúsculas, separadas por ponto e vírgula).
  • Texto: O título do manuscrito não é necessário nesta página. As sub-secções do texto não deverão começar em páginas novas e os seus títulos deverão estar alinhados ao centro, com a primeira letra de cada palavra em maiúsculas (por exemplo "Resultados", "Métodos" e "Discussão"). Os subtítulos das sub-secções deverão ser em itálico com a primeira letra de cada palavra em maiúsculas (por exemplo, o subtítulo da subsecção "Métodos":"Sujeitos" ou "Análise de Dados"). As palavras "Figura", "Tabela", "Anexo" que apareçam no texto deverão ter a primeira letra em maiúsculas seguida do número (Figuras e Tabelas) ou letra (Anexos) a que se referem. Os locais sugeridos para a inserção de figuras e tabelas deverá ser indicado no texto.

 

Condições para Submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita e não se encontra sob revisão ou para publicação por outra revista, nem será submetida a outras revistas enquanto estiver em processo de revisão.
  2. Os ficheiros para submissão encontram-se em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapassem 2MB)
  3. URLs para as referências foram fornecidas quando disponíveis.
  4. O texto está em espaço duplo; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (excepto em endereços URL); as figuras e tabelas estão no final do documento.
  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Instruções para Autores, na secção Sobre a Revista.
  6. Critérios editoriais para a aceitação de artigos de natureza psicométrica

    Com vista a agilizar o processo de revisão dos artigos que apresentam estudos de validação de instrumentos são aqui definidos critérios a que todos os artigos submetidos à secção de Métodos e Instrumentos de avaliação devem atender.

    A violação de algum destes critérios será aceite desde que na introdução ou discussão do artigo sejam referidos argumentos validos para a mesma. Tal facto deve ser referido em carta ao editor sendo também referidas as condições excecionais a que este deve atender na publicação do artigo.

    Artigo que traduz e adapta um instrumento a uma população específica (portuguesa ou qualquer subpopulação da portuguesa)
    -  O objectivo do artigo: Defini-lo na primeira pagina como tradução, adaptação e estudo de propriedades psicométricas de um instrumento conhecido (usar uma linguagem não conclusiva. Usar preferencialmente: “estudar”, “aceder”, “informar” sobre a propriedades métricas etc, e não “concluir” sobre as propriedades métricas)

    - Apresentar uma revisão de literatura que: a)  defina o construto a medir, na sua convergência e divergência de outros construtos vizinhos; b) refira alguns dos instrumentos desenvolvidos para medir o construto;  c) caracterizar o instrumento em foco e o porquê da sua selecção (utilidade, pragmatismo, relevância para certos campos de estudo etc.); d) apresentar em detalhe o instrumento em foco nas suas qualidades métricas e populações em que foi estudado. Definir a consistência ou inconsistência métrica do instrumento ao longo dessas abordagens.

    - Discutir a definição do construto e a forma de mensuração se for relevante. Por vezes a definição do construto é unidimensional e a sua mensuração em dimensões diversas e até independentes. Tal facto tem de ser explicado.

    - Definir em tabela a estrutura do instrumento, sendo os itens associados às suas dimensões, e assinalados os itens que terão de ser invertidos na computação do score final .

    - Definir  o processo de investigação a apresentar na secção de métodos justificando todas as decisões a tomar (e.g. traduzir com os cuidados x e y; estudar validade através de… ; estudar consistência através de… etc).

    -Na secção de métodos: a) definir em detalhes relevantes a amostra; b)apresentar o instrumento em si (os seus itens, devem ser incluídos em tabela ou em anexo etc).; c) definir a forma de tradução/retroversão dos itens de forma a garantir a validade da mesma:

    -Secção de resultados:   o processo de estudo da validade de constructo da escala deve ser realizado por uma análise factorial confirmatória que sustente a concepção teórica e empírica do instrumento e não por análise exploratória. A não adaptação de um modelo deve seguir-se ao teste de modelos existentes na literatura que se apresentem como alternativos. Apenas a não adaptação dos mesmos deve sugerir a realização de uma análise diferente (e.g. exploratória).  Os dados das análises confirmatórias devem ser apresentados sem explicações detalhadas do procedimento básico que as definem. Apenas se procedimentos não standards forem apresentados é que estes devem ser descritos em detalhe.

    - Na secção de discussão: resumir os dados; apresentar as limitações do estudo; comparar o estudo com outros dados; definir passos a dar a seguir

    Por ultimo, não esquecer de atender a todas recomendações da APA.

    Artigo que apresenta um NOVO instrumento estudando as suas características métricas numa população específica (portuguesa ou qualquer subpopulação da portuguesa)
    -  O objectivo do artigo:  Defini-lo na primeira pagina como apresentar um novo instrumento para mensurar o construto X (usar uma linguagem não conclusiva: “estudar”, “aceder” , informar sobre a propriedades métricas etc, e não “concluir” sobre as propriedades métricas)

    - Apresentar uma revisão de literatura que:  a)  defina o construto a medir, na sua convergência e divergência de outros construtos vizinhos; b) refira os instrumentos desenvolvidos para medir o mesmo construto ou construtos vizinhos; c) definir o porque da necessidades de desenvolver um NOVO instrumento deixando claro porque não seria mais vantajoso adaptar um já existente

    - Discutir a definição do construto e a forma de mensuração se for relevante. Por vezes a definição do construto é unitária e a sua mensuração em dimensões diversas e até independentes. Tal facto tem de ser explicado.

    - Definir  o processo de investigação a apresentar na secção de métodos justificando todas as decisões a tomar (e.g. tipo de escala a desenvolver, Likert; diferencial semântico; Guttman etc. Definir a  forma como se vai estudar as características métricas.)

    -Na secção de métodos: a) definir em detalhes relevantes a amostra; b)apresentar o instrumento em si (os seus itens, devem ser incluídos em tabela ou em anexo etc).; c) definir a forma de construção dos itens que garantem a sua validade facial;

    - Na secção de resultados:  o processo de estudo da validade de constructo da escala pode ser realizado por uma análise factorial exploratória OU confirmatória (esta ultima realizada de forma a definir  a concepção teórica e empírica do instrumento). Caso se pretenda apresentar os resultados dos dois modelos de análise fatorial devem ser utilizados em referência a amostras diferentes e em momentos diferentes (primeiro a AFE e depois a AFC). Os dados das análises devem ser apresentados sem explicações detalhadas do procedimento básico que as definem. Apenas se procedimentos não standards forem apresentados é que estes devem ser descritos em detalhe.

    - Definir em tabela a estrutura do instrumento, sendo os itens associados às suas dimensões, e assinalados os itens que terão de ser invertidos na computação do score final.

    - Na secção de discussão: resumir os dados; apresentar as limitações do estudo; comparar o estudo com outros dados; definir passos a dar a seguir

    Por ultimo, não esquecer de atender a todas recomendações da APA.

    Teresa Garcia-Marques

    Editora da secção de Métodos e Instrumentos de avaliação da Análise Psicológica

  7. As instruções disponíveis em Assegurando a Revisão Cega por Pares foram seguidas pelos autores.
 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços fornecidos nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

 


ISBN (in print): 0870-8231 | ISBN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | Portal otimizado para Internet Explorer 10, Firefox 32+, Chrome 37+ e Safari 5+.