Vivências e percepções do estágio pedagógico: Contributos para a compreensão da vertente fenomenológica do “Tornar-se professor”

Susana Caires

Resumo


Correspondendo o estágio pedagógico ao último ano do curso de formação inicial de professores, e ao momento em que os candidatos a professores se estreiam na profissão, são múltiplos os desafios e tarefas desenvolvimentais associados a esta etapa. Deste, decorre um conjunto de cognições e afectos cuja diversidade, riqueza e intensidade, fazem do estágio um momento marcante do percurso destes jovens, com um significativo impacto no seu processo de capacitação e integração pessoal e profissional no mundo da docência e no mundo adulto.

No presente trabalho é explorada a dimensão fenomenológica deste “Tornar-se professor”, dando-se a conhecer as vivências e percepções de um grupo de 229 professores-estagiários da Universidade do Minho relativamente a algumas das dimensões mais importantes da sua experiência de estágio.

O estudo confronta, no início e no final do estágio, o repertório experiencial destes sujeitos, tomando as variáveis área do curso (Ciências vs. Letras e Humanidades) e sexo. As análises dão, também, particular destaque aos ganhos percebidos pelos sujeitos como decorrendo do seu primeiro ano de contacto com a docência.

Verificou-se a influência destas duas variáveis sobre algumas das dimensões avaliadas, e a presença de percepções muito satisfatórias relativamente aos ganhos decorrentes da experiência de estágio, afectando várias esferas do desenvolvimento destes candidatos a professores.

Palavras-chave


Transição Universidade-Mundo do Trabalho; vivências e percepções do estágio; desenvolvimento dos professores-estagiários

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.156

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - Instituto Universitário, 2012 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons 'CC BY-NC '