Teste de nomeação de categorias específicas: Estudo de adaptação portuguesa

Luísa S. Martins, Marina P. Guerra, São Luís Castro

Resumo


O presente estudo visa o desenvolvimento de uma versão adaptada para a população portuguesa do Teste de Nomes de Categorias Específicas (McKenna, 1997). Trata-se de um instrumento de rastreio e avaliação neuropsicológica que permite identificar um défice caracterizado por uma dificuldade em nomear objectos das quatro categorias semânticas seguintes: Animais, Frutos e Legumes, Objectos Práxicos e Objectos Não práxicos. O original inglês apresenta-se sob duas formas:uma produtiva – a nomeação de imagens, e outra receptiva – o reconhecimento de imagens, podendo este ser feito a partir da palavra falada ou da palavra escrita.

Foi desenvolvida em português a versão de nomeação, que foi aplicada a 56 indivíduos saudáveis do ponto de vista neurológico (grupo de controlo total) e a um grupo de 24 pacientes neurológicos comlesão cerebral unilateral (grupo clínico). O grupo clínico foi emparelhado com um subgrupo de controlo constituído por indivíduos com características semelhante sem termos de idade, escolaridade e sexo. Os resultados obtidos no grupo de controlo total mostram um interacção entre categoria e sexo, e um efeito principal de categoria. Verificou-se também que o grupo clínico obteve, em todas as categorias, resultados significativamente mais baixos do que o subgrupo de controlo emparelhado, o que neste estudo exploratório indicia a validade do instrumento.


Palavras-chave


Categorias semânticas; nomeação; défice de nomeação de categorias; avaliação neuropsicológica

Texto Completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14417/ap.302

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nº ERC: 107494 | ISSN (in print): 0870-8231 | ISSN (online): 1646-6020 | Copyright © ISPA - CRL, 2012 | Rua Jardim do Tabaco, 34, 1149-041 Lisboa | NIF: 501313672 | O portal e metadados estão licenciados sob a licença Creative Commons CC BY-NC